Tio Léo

Tio Léo tem 14 anos. Nasceu no ano em que eu completei 15 anos. Exatamente como vai acontecer agora, quando você nascer filhote tio Léo vai ter completado 15 anos. A mamãe estava pensando muito esse ano num presente para ele, mas acho que ser tio está sendo uma novidade muito gostosa na vida dele.

Quando Tio Léo nasceu a mamãe participou de tudo. Eu brinco que ele foi minha cobaia, pois com ele cometi erros e também aprendi a acertar. Tio Léo na verdade é uma espécie de irmão mais velho que você vai ter filhote. Eu sempre me senti mãe dele também e realmente o amo como se fosse meu filho.

Hoje tio Léo é um rapaz, está até namorando. Adora musica, ganhou uma guitarra e aprendeu a tocar violão sozinho. Ele tem o dom de agregar. Isso quer dizer que aonde ele chega ele trás a união. Tem um sorriso engraçado e conquistador, não faz diferença entre as pessoas. Todos na escola gostam dele. Em casa é assim também, apesar de ter os dias em que ele acorda virado no raio da silibrina! hehehe Mas isso é normal, todo mundo tem dias difíceis.

Ele sempre me faz rir com a risada dele, me faz chorar quando sinto que ele não está bem. E quando ele sente que a mamãe está triste ele vem e me enche  de beijos. Ele sabe que pode contar comigo e eu sei também que posso contar com ele. Tio Léo é um grande amigo, é suave e compreensivo além do esperado na idade dele.

Às vezes eu preciso dar umas broncas nele. Mas ele sempre me ouve numa boa, mesmo quando fica emburrado. Ele é a alegria que chegou para nos unir.

Quando a mamãe veio trabalhar em Salvador, sentimos muito a falta um do outro. Um dia ele me falou que sempre que  ouvia a musica O Anjo Mais Velho de Teatro Mágico, lembrava de mim.  A letra é assim:

O Anjo Mais Velho
O Teatro Mágico

Composição : Fernando Anitelli

 

“O dia mente a cor da noite
E o diamante a cor dos olhos
Os olhos mentem dia e noite a dor da gente”
Enquanto houver você do outro lado
Aqui do outro eu consigo me orientar
A cena repete a cena se inverte
Enchendo a minh’alma d’aquilo que outrora eu deixei de acreditar
Tua palavra, tua história
Tua verdade fazendo escola
E tua ausência fazendo silêncio em todo lugar
Metade de mim
Agora é assim
De um lado a poesia, o verbo, a saudade
Do outro a luta, a força e a coragem pra chegar no fim
E o fim é belo incerto… depende de como você vê
O novo, o credo, a fé que você deposita em você e só
Só enquanto eu respirar
Vou me lembrar de você
Só enquanto eu respirar

Acho que essa é a  musica minha e de tio Léo filhote. A distância que nós vivemos hoje só é menos difícil porque ele existe lá do outro lado (assim como suas tias e a vovó). E realmente, só enquanto eu respirar eu vou me lembrar dele.

Falei para ele que a relação dele com você filhote vai ser igual a minha relação com ele. Mais que irmãos, nós nos cuidamos, nos amamos e nos respeitamos. Tivemos muitas experiências juntos e com certeza, hoje sou alguém melhor e mais preparada para ser mãe depois que ele veio para nossa vida!

Tenho certeza que vocês serão grandes parceiros!

Esta entrada foi publicada em Histórias para a sementinha. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *