Nossa rotina

Você está com 1 mês e 20 dias, jamais imaginei que a aventura de ser mãe pudesse ser assim. Esses quarenta dias de intensa vivência da maternidade pude perceber o quão especial são esses primeiros momentos. No início tudo são dúvidas e medo, mesmo que você já tenha alguma experiência com criança pequena. Qualquer experiência com crianças da família nunca será igual a ter seu filho, pois quando nos tornamos mãe a responsabilidade é unicamente nossa (é assim que nos sentimos mesmo sabendo que essa responsabilidade deve ser dividida também com o pai).

Isso torna essa relação ainda mais intensa. Saber que, na sua ausência, aquele ser tão pequeno pode sofrer muito deixa a gente em alerta total 24h. Parece exagero, mas imagine um bebê pequeno não tem noção de tempo e muito menos sabe que não estar vendo a mãe por perto não quer dizer que ela sumiu para sempre.

Uma coisa que eu tenho aprendido esse tempo é ver as coisas na perspectiva de um bebê. Isso é complicado porque as pessoas já rotulam o comportamento dos bebês como se fosse o comportamento de crianças maiores ou até mesmo de adultos. Esquecem por exemplo, que na barriga da mãe não tinha hora para comer, nem mesmo existia a sensação de fome. Então quando a criança nasce querem que ela aprenda a comer de três em três horas e se chorar é porque esta com manha.

Bom…você, minha pequena, é tranquila. Já contei isso aqui. E nós, tentamos fazer de tudo para que sua tranquilidade não seja abalada. Se você chora eu sei que é por algum problema, então tentamos solucionar o mais rápido possível. Você é gulosa, mama muitas vezes ao dia e eu não sei dizer ao certo o intervalo de tempo entre cada mamada. Mas não poderia ser diferente, o peito não representa só uma fonte de alimento, o peito é calmante, carinho, sonífero e acima de tudo é amor, além de ser um elo físico importante que faz com que a gente permaneça ligada como quando você estava na barriga da mamãe e nós estávamos conectadas pelo cordão umbilical. Não posso negar amor à criatura que mais amo no mundo e peito é amor.

Também não espero você chorar para atender as suas necessidades. Atendo sempre o quanto antes. Quando sinto que você está com fome e você faz aquela carinha que só eu sei…por que esperar você chorar? Dou o peito e você continua sorridente.

Lógico que isso não livra você de ter que protestar algumas vezes, quando não identifico o motivo do choro. Às vezes é sono, ou necessidade de carinho…talvez tenha alguma coisa incomodando, uma fralda molhada ou o botão da roupa, uma coceirinha chata nas costas…sei lá. Tantas coisas podem incomodar e a única forma de dizer que algo está errado é chorando. Nessas horas você chora e a mamãe fica tentando identificar o choro e eliminando as hipóteses até descobrir ou até você parar. O importante é que cada vez eu entendo melhor você e as coisas vão ficando mais fáceis.

A mamãe descobriu com essa experiência que bebês não manipulam os pais, eles choram por alguma necessidade. Vejo isso quando observo que algumas vezes você acorda sem fome ou sem qualquer outra necessidade e não chora, fica brincando no berço até uma dessas necessidades aparecerem e você dar aquela reclamadinha – que nem chega a ser choro.

Durante o dia você dorme no berço, mas a noite a mamãe já está bem cansada para tirar e colocar você no berço depois de cada mamada (nessa fase são muitas), então durante a noite você dorme comigo. Assim você mama a vontade e eu tenho o descanso que preciso. Pode até parecer comodismo, mas assim eu me sinto muito mais disposta o dia seguinte e consigo realizar as tarefas de casa e pessoais com muito mais ânimo. Fora que é uma delicia dormir com você ao meu lado.

O segredo de uma criança tranquila acredito ser esse, contribuir para que ela esteja tranquila. Lógico que outros fatores como o ambiente e a própria condição emocional da mãe também influencia. Acho que essa primeira fase a mãe deve fazer de tudo para tornar sua vida mais fácil, pois já precisa enfrentar muitas transformações na sua rotina e ter um bebê mais tranquilo pode ajudar muito. É o que tenho feito, tornado nossa vida o mais agradável e tranquila possível.

 

 

 

Esta entrada foi publicada em Histórias para a sementinha. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *