Banho humanizado, dicas de banho em recém – nascidos e benefícios do ofurô baby

Primeiros banhos.

Mãe de primeira viagem na maioria dos casos têm muitas inseguranças com relação ao banho do bebê.  O primeiro banho geralmente é no hospital e é dado por uma enfermeira. Salvo as exceções, essa  profissional pega a criança com a  admirável habilidade dos que pegam uma roupa suja, ou um frango depenado. Sacode  a criatura de todas as formas enquanto este chora em completo desespero! A “expert”  ainda faz isso com aquele ar de superioridade mostrando o quão hábil é no traquejo com roupas sujas e frangos depenados – vulgo bebê! Infelizmente eu tive o desprazer de assistir essa cena algumas vezes em visitas nos hospitais onde amigas e tias minhas haviam tido seus bebês. Além de tratar a criança como um objeto sem importância, essa pessoa também esquece muitas vezes de dar orientações para as mães sobre o banho. Após esse momento traumático, principalmente para o bebê, voltamos para casa com essa missão diária – dar banho no bebê!

Eu particularmente tinha pavor de imaginar o banho no hospital e esse era mais um motivo para não querer parir em hospital algum, queria parir em casa onde eu ou minha mãe poderiam dar o primeiro banho com todo carinho. Mas como já contei aqui o parto em casa não foi possível e encontrei o lugar perfeito para parir, além de ter sido o lugar perfeito para minha filha tomar o primeiro banho! No Centro de Parto Normal não só o parto é humanizado, mas também o primeiro banho!!!

A primeira coisa que eu achei o máximo no primeiro banho da minha boneca foi a disponibilidade e paciência das enfermeiras, essas sim comprometidas com o bem estar de todos (mãe e bebê). A enfermeira, ou melhor, o anjo que nos acompanhou nessa aventura se chama Gertrudes, carinhosamente conhecida como Geo. Estava lá para ensinar os cuidados com o bebê e não para mostrar que ela era a dona malabarista!!! A primeira coisa que sugeriu foi que o pai participasse  e eu ficaria só observando enquanto ela daria todas as instruções. O papai de plantão todo orgulhoso foi logo prestar atenção em cada detalhe. A mãe foi fazer o vídeo que saiu meio malassombrado e teve um gran finale (depois eu conto)!!

Vou contar aqui como foi o primeiro banho da minha boneca e dar dicas para as mamães poderem se virar na volta para casa, infelizmente não é todo mundo que pode contar com uma pessoa mais experiente da família para ajudar nessas horas.

Então vamos lá!

Primeiro passo:

Prepare o ambiente. Esse deve ser tranquilo, claro e não deve ter corrente de ar, por tanto feche as janelas. Pegue tudo o que você vai precisar; toalha de fralda para enxugar, toalha felpuda para aquecer (coloque a toalha felpuda aberta e a de fralda por cima), uma fraldinha extra para proteger o bebê na hora do banho (explico abaixo), coeiro, todas as traquitanas de higiene, separe a  roupinha e deixe tudo acessível ao alcance das mãos.

Tudo arrumado, é hora de preparar a água:

A água deve estar na temperatura de  cerca de 37°, bem quentinha para o bebê não sentir frio. Não fique com medo de encher a banheira e o bebê se afogar, afinal você não vai deixá-lo sozinho na banheira e tomando alguns cuidados ele não vai escorregar. Com o corpinho todo dentro da água ficará mais confortável, ele ficará mais quietinho e você mais tranquila para dar o banho. Isso também evita que ele fique com frio e se resfrie.

Então vamos ao banho:

Pegue o personagem principal. Antes de tirar a roupinha tenha certeza que o bebê não está com fome, ele só vai ficar tranquilo se não estiver com fome ou com frio. Tire a roupinha e o enrole em um coeiro, lembre-se de evitar o máximo que ele sinta frio. Se for o primeiro banho ele ainda estará sujinho de sangue e precisará de uma limpeza mais detalhada antes de entrar na banheira.  Então com um algodão úmido vá limpando os olhos, o rostinho, pescoço deixando sempre o corpinho enrolado no coeiro e os bracinhos presos. Limpe os genitais e tire todo o resido de sujeira se tiver. Atenção com o algodão, em todas as partes, limpe sempre de cima para baixo ou de dentro para fora no caso dos olhos, e nunca volte com o mesmo lado do algodão. Depois de limpar o rostinho seque.

Com todas as partes devidamente limpinhas é hora de lavar a cabeça. Pegue o bebê enrolado em forma de charuto no coeiro, coloque-o apoiado no seu anti-braço com a cabecinha voltada para a banheira, com o dedo polegar e o médio tampe o ouvidinho para que não entre água. Lave a cabeça delicadamente retirando sangue que pode ter ficado embolado no cabelo (no caso do primeiro banho). Quando terminar de lavar a cabeça pegue a toalha de fralda e seque a cabecinha bem sequinha para não resfriar. Em seguida retire o coeiro e enrole uma fralda de pano no peito prendendo os bracinhos e delicadamente coloque o bebê na água. Dentro da água e com os bracinhos presos ele vai ficar mais tranquilo e você pode começar a passar sabonete nas perninhas, genitais, barriguinha, coto umbilical que deve ser muito bem lavado nesse momento. Passando a mão por debaixo da fraldinha lave o peitinho, os bracinhos e o pescocinho. Depois disso vire o bebê ainda enrolado na fraldinha e deixe-o apoiado no seu ante braço de bruços, é hora de lavar a bundinha e as costas e deixa-lo curtindo um pouco a água nessa posição que é a que o bebê se sente mais confortável na hora do banho.

Se o ambiente estiver sem corrente de ar e o bebê estiver tranquilo não há necessidade de dar banho rápido. Ele passou nove meses na água e esse é o ambiente em que  se sente mais confortável, o banho é o momento ideal para relaxar e sentir de novo essa sensação. No primeiro banho de Maria Luiza, depois de passar por todo esse processo ela ainda foi relaxar no ofurô! Se você tiver o ofurô pode enche-lo até a marca indicada com aguá na mesma temperatura e delicadamente transferir o bebê da banheira para o ofurô. No ofurô o corpinho do bebê deve ser mergulhado  devagar e depois você segura pela cabecinha (para quem não tem prática é melhor pedir auxilio de alguém nessa hora, pedindo para que segure a cabecinha enquanto você solta o bebê na água. O bebê deve ficar só com a cabeça de fora, o bracinho permanece enrolado com a fralda. Nessa posição o bebê tende a se mexer, chutar como chutava na barriga da mãe. Deixe que ele se movimente a vontade e vá mudando de posição conforme o movimento dele. O melhor é colocar o balde num banco no centro do quarto para que você possa se movimentar para todos os lados de acordo com o movimento dele. A minha mocinha se mexeu um pouco e dormiu profundamente. Ficamos nessa brincadeira cerca de 20 min e tiramos.

Assim que retirar da água enrole o bebê na toalha fralda e na toalha felpuda para aquece-lo, lembre de tirar a fraldinha molhada. Enxugue o bebê e vá colocando as peças de roupa. Eu preferia ir secando o peitinho e colocando logo a camisetinha, com o peitinho aquecido é mais fácil cuidar do coto umbilical. Seque bem o coto, principalmente na base e passe álcool a 70%, pronto é tudo o que o coto precisa para cicatrizar direitinho. Termine de vestir o bebê.

Depois do banho precisei acordar minha boneca, pois ela não acordou nem para mamar, dormiu mais de 3 horas seguidas.  Relaxou profundamente!

Essa foi uma experiência incrível para nós três. Em primeiro lugar para Joaquim que participou do primeiro banho da filha aprendendo os cuidados dos quais os homens são sempre excluídos.  Para mim que acompanhou todo processo tranquilamente, assistindo meu bebê tomando seu primeiro banho relaxada e tranquila, sem os gritos dos banhos dados pelas lavadeiras enfermeiras e finalmente para ela que curtiu o banho, relaxou e descansou bastante depois de um trabalho de parto longo que deixou todos nós cansados. Isso é o que chamamos de banho humanizado, um procedimento que respeita o tempo do bebê e é feito com cuidado e carinho.

Todo bebê adora água, se tomar esses cuidados dificilmente vai chorar muito durante o banho. Nós não compramos banheira só o ofurô. A vovó Nilza é quem deu os primeiros banhos em casa e usar o ofurô era modernidade demais para ela, preferiu uma bacia. Voltamos a usar o ofurô dias depois quando ela estava com uns 15 dias e desde então ela toma o banho no ofurô. Inicialmente eu colocava a fraldinha no peito, mas depois foi sem fralda mesmo e ela sempre adorou a hora do banho. Sempre canto muito para ela nessa hora deixando o ambiente alegre, procuro dar banho nela sempre depois que ela comeu e está tranquila. O resultado é que até hoje após o banho dá aquele soninho e ela dorme.

Durante o banho no ofurô o bebê fica com o corpo livre para se movimentar e elimina gases. Graças a esse baldinho ela quase não teve cólica e era só ameaçar que eu colocava ela no ofurô e tudo estava resolvido. Algumas vezes ela até fazia cocô. Agora está com 6 meses e não fica mais sentada, em pé ela tenta pegar em tudo o que está ao redor e brinca com a água, se vira para todos os lados. Acredito que o ofurô ajudou ela ter uma percepção maior do próprio corpo sendo sempre um bebê bem durinho para a idade.

A mamãe coruja filmou e fotografou o primeiro  banho, porém a imagem está torta e muitas vezes sai do foco, até quando de repente, já no final do banho, tudo fica preto e só dá para ouvir as vozes da enfermeira chamando por ajuda, pois a paciente acabava de desmaiar!!! Mas foi só um susto, não tinha me alimentado direito e ainda estava muito cansada do parto.  Um outro problema do vídeo é que ele ficou todo fragmentado, pois tive que usar três câmeras diferentes, todas já estavam sem espaço suficiente de tanto vídeo de parto e fotos que havíamos feito. Ainda vou ter um trabalhinho para juntar tudo, mas deixo imagens do primeiro banho e de alguns banhos em casa para vocês curtirem.

Quero aproveitar para agradecer Gertrudes. Querida, continue fazendo esse trabalho maravilhoso! Os bebês  precisam começar a vida com carinho de gente como você e a humanidade agradece!

E antes que as outras enfermeiras me lixem em praça pública, sei que não são todas que fazem como eu descrevi acima, graças ao bom Deus tem muita gente fazendo trabalhos maravilhosos por ai!

 

Esta entrada foi publicada em Histórias para a sementinha. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *